PRINCIPAL POST

6/recent/ticker-posts

Polícia Civil apreende dois adolescentes suspeitos de matar jovem a tiros em Sarandi

Investigadores da Polícia Civil de Sarandi, apreenderam na tarde desta terça-feira (08)​​, os principais suspeitos pelo assassinato do jovem Marlon Cássio Massarutti, de 19 anos, na rua Dos Pinheiros, no bairro JardimMonte Rey, na tarde desta terça-feira (08). O crime foi solucionado em menos de 24 horas, graças ao trabalho e empenho das equipes de Polícia Civil comandadas pelos Delegados Adriano Garcia e William Araujo. 

O delegado William Araujo informou que um dos adolescentes assumiu a autoria do crime. O menor disse que vinha sendo ameaçado pela vítima há vários dias e quase foi atropelado por Marlon Cássio um dia antes do crime. As armas usadas no crime não foram localizadas pela polícia. 

A polícia já estava investigando um dos menores por outros crimes na cidade, inclusive por ostentar fotos de armas de fogo nas redes sociais.

O CRIME

Um jovem foi executado na madrugada desta terça-feira (08), na Rua dos Pinheiros, no bairro Jardim Monte Rei, em Sarandi. Marlon Cássio Massarutti, 19 anos, já havia sido vítima de uma tentativa de homicídio há cerca de uma semana.

Segundo informações da Guarda Civil Municipal de Sarandi, a equipe passsava pela rua, e a mãe da vítima se aproximou e pediu ajuda. Ela informou que dois homens armados entraram na residência e atiraram contra seu filho.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros e equipes médicas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), foram acionados, mas o jovem morreu enquanto recebia os primeiros socorros em uma ambulância do Siate. 

A mãe também informou aos investigadores que a família comemorou o aniversário do irmão de Marlon pouco antes do assassinato. Após os parabéns, todos foram dormir. Algumas horas depois, dois homens de capacete chegaram, arrombaram a porta e entraram no quarto onde a vítima dormia. 

Ao ouvir os gritos de socorro do filho, a mãe, em um momento de desespero, armou-se com um pedaço de madeira e atacou os atiradores. Um dos suspeitos chegou a deixar o capacete pra trás.

Marlon foi atingido nas costas e nos ombros. Ele chegou a informar à polícia os nomes dos autores antes de morrer. Equipes da Polícia Militar esteve presente no local, isolando a cena do crime até a chegada do Instituto de Criminalística. 

Após perícia, o corpo foi recolhido e encaminhado ao Instituto Médico Legal de Maringá. 

No dia 31 de julho, Marlon Cássio havia sido vítima de uma tentativa de homicídio. Ele foi atacado e esfaqueado por um homem na frente de sua residência. Ele ficou gravemente ferido na época, mas não quis revelar nada sobre o autor do crime.

Postar um comentário

0 Comentários